Parada mineira

Por Eliza Brito | Imagem: Cacimba de Letras

IMG_20170416_124637778.jpg

O blog está parado porque estou ganhando uns quilinhos a mais na deliciosa Minas Gerais. Na volta, vou encher vocês de doce de leite, feijão tropeiro, pão de queijo, queijo minas, goiabada no tacho, doce de cidra e delícias internacionais, porque essa terra, além de linda, é uma perdição! Até a volta, leitores queridos.

Comilanças em João Pessoa

Por Eliza Brito | Imagens: Cacimba de Letras

 

IMG-20170326-WA0012.jpg

Turma reunida no Lovina

 

João Pessoa fica muito perto do Recife e a estrada que divide as cidades é ótima. Eis que, então, uma turma de amigos que fez a especialização juntos resolve fazer uma surpresa para uma amiga do grupo, que agora mora em João Pessoa. Resultado? O domingo foi de sol, brisa do mar, muito amor e muita comilança.
img_20170326_122741612.jpg

Entradas

Para começar bem, fomos até o Lovina, restaurante bem cocotagem, que fica na beira-mar da linda praia de Cabedelo. O ambiente é bastante amplo, com música ao vivo e uma estrutura legal de banheiros. Pedimos duas entradas: isca de peixe e camarão frito, que não lembro o preço exato, mas era entre R$ 40 e R$ 50, cada. A isca estava crocante e saborosa, mas o camarão estava salgado.
IMG_20170326_135352079.jpg

Almoço

Para almoçar, fomos no peixe para três pessoas, que servia cinco, e custou uns R$ 120, não lembro o preço exato de novo. O prato vinha com batata frita, arroz, pirão e saladinha. Confesso que não adorei o peixe, uma cioba que estava sem gosto e com cheiro forte, e apenas o pirão estava realmente bom. Indico o lugar mais pela vibe praia, pelo ambiente legal e pelo atendimento.
IMG_20170326_155535184.jpg

Nega Maluca

Para não pegar a estrada com sono e sem comer um docinho, paramos no Café Poético, em João Pessoa, e fizemos a farra. Eu fui no nega maluca [R$ 17,50], um milk shake com sorvete de café, sorvete de chocolate e leite, e adorei minha bomba calórica e cafeinada. Achei o lugar fofo, com poucas mesas, uma estante de livros e um atendimento atencioso. O dia foi uma delícia!

Serviço
Lovina
Rua Vitorino Cardoso – Cabedelo / PB
(83) 3250-4105
Café Poético
Avenida Monsenhor Odilon Coutinho 216, Barra Da Tijuca – João Pessoa / PB
(83) 9.8829.0489

Caldo e peixe em Japaratinga

Por Eliza Brito | Imagens: Cacimba de Letras

IMG_20161221_102414692.jpg

Caminhada da praia do Marceneiro até a de São Miguel dos Milagres

No nosso terceiro dia em São Miguel dos Milagres, deu tempo de tomar um café da manhã reforçado e conhecer as lindas praias do Marceneiro e de São Miguel dos Milagres. Vale a pena fazer o passeio de buggy para ir parando nas praias, mas como tínhamos apenas a manhã, resolvemos ir de carro e parar na do Marceneiro, mais isolada, e caminhar pela areia até a de São Miguel dos Milagres.

IMG_20161221_143923650_HDR.jpg

Daniel no restaurante

Depois do passeio, foi hora de fazer as malas e o check out do hotel. Na volta para o Recife, resolvemos parar para almoçar em Japaratinga, mais especificamente no restaurante Choupana do Guiamum. Foi mais uma refeição maravilhosa.

IMG_20161221_144348709.jpg

Caldinho

A vista para as praias das Barreiras do Boqueirão já justificam a parada, mas a comida caseira, deliciosa e a um preço justo também valem a escolha. Para começar, pedimos um caldo do chefe [R$ 6], feito com frutos do mar, que estava uma delícia. Nada de caldo engrossado com maisena. O almoço foi o peixe tradicional [R$ 58], que serve até três pessoas e vem com arroz, feijão, farofa, salada e macaxeira frita. O peixe em posta é saboroso e crocante e a macaxeira frita é daquelas irresistíveis.

IMG_20161221_145315323.jpg

Almoço

O ambiente é bem praieiro, com mesas grandes na parte de cima e outras na areia da praia. O atendimento foi um pouco lento, mas atencioso. Quando eu for pra Japaratinga, certamente voltarei no restaurante. Já conhecia Japaratinga, por isso priorizei São Miguel dos Milagres, mas Daniel, que teve só um gostinho de mais esse destino alagoano, ficou tentado. Quem sabe não será nossa próxima parada? Comento por aqui.

Serviço
Choupana do Guaiamum
Praias das Barreiras de Boqueirão – Japaratinga /AL
(82) 9.9142.5328 / 9.9176.7244

O quintal mais gostoso de São Miguel dos Milagres

Por Eliza Brito | Imagens: Cacimba de Letras

IMG_20161220_201132381.jpg

Nós “No Quintal”

Antes de ir para São Miguel dos Milagres eu já havia pesquisado sobre o destino e o restaurante No Quintal estava entre as prioridades da minha lista de desejos. O lugar fica no quintal dos donos, com a horta na qual os ingredientes são utilizados na feitura dos pratos. São poucas mesas, todas ao ar livre, luz baixa e música ambiente da mais alta qualidade. O restaurante é um encanto só.

IMG_20161220_195505857.jpg

Meu prato

Como são poucas mesas, é preciso fazer reserva. Tivemos sorte porque só ligamos no dia e já estava tudo lotado, mas um casal desistiu e conseguimos pegar a mesa para as 19h30. Pulamos as entradas e fomos direto para o prato principal. O cardápio é reduzido, afinal, eles utilizam o que produzem na horta, é tudo fresco. Eu fui no penne com rúcula, tomates cereja, castanha de caju e muzzarella de búfala [R$ 55] e amei meu jantar. O prato é bem servido, tanto que não consegui comer até o fim, e é uma opção de refeição leve, fresca e cheia de sabor.

IMG_20161220_195558964.jpg

O prato de Daniel

Daniel apostou no filé de peixe com azeite de ervas, purê de raízes, brotos da horta e tomatinhos confitados [R$ 58]. Ele adorou o prato. Como cortesia, eles ofereceram um suco de limão com abacaxi que gostamos tanto que pedimos uma jarra para acompanhar o nosso jantar. Segundo o garçom, o segredo é bater com bastante gelo e usar o limão com casca. Por falar no garçom, o atendimento é outro ponto forte do lugar. Os garçons são muito atenciosos e eficientes e Renata, a proprietária, passa em todas as mesas para saber sobre o serviço. Recomendo.

Serviço
No Quintal
Rua de acesso à Praia do Toque, s/n, Praia do Toque – São Miguel dos Milagres / AL
(82) 9.9910.7078
https://www.facebook.com/No-Quintal-Restaurante-Praia-do-Toque-181768048584244/

 

Almoço na beira da praia de Porto da Rua

Por Eliza Brito | Imagens: Cacimba de Letras

IMG_20161220_125932917.jpg

Porta da Rua

No segundo dia em São Miguel dos Milagres fizemos o passeio para observar os peixes-bois e passeamos pela vila de Tatuamunha. A hora do almoço chegou rápido e resolvemos seguir a dica unânime de comer no Restaurante do Enildo, na praia de Porto da Rua. Já comecei com a caipifruta de siriguela, que estava deliciosa, e com fotos na frente do mar verde contrastando com o céu carregado pelas nuvens da chuva que viria.

IMG_20161220_130559114.jpg

Bebidas

Nosso almoço foi o peixe frito ao molho de camarão [R$ 90], que veio com pirão, arroz, farofa e vinagrete. O peixe estava crocante, o molho estava delicioso, com muito, muito camarão e o pirão estava no ponto, temperado, nem muito grosso, nem muito ralo, uma maravilha. O preto serve bem três pessoas e, no nosso caso, sobrou bastante.

IMG_20161220_131649419.jpg

Almoço

O lugar fica na beira da praia, então vale para quem quer comer bem, como nós fizemos, ou para quem prefere ficar petiscando, bebendo, aproveitando o mar com algum conforto. O ambiente interno, com mesas grande e ventiladores é legal, mas o melhor mesmo é ficar nas mesas externas, de frente para o mar verde e lindo de Porto da Rua.

Serviço
Restaurante do Enildo
Travessa Nelson Leão Pirauá, São Miguel dos Milagres / AL
(82) 9919.7538

Delícias do Angá Hotel em São Miguel dos Milagres

Por Eliza Brito | Imagens: Divulgação

IMG_20161219_133838314.jpg

Piscina da praia do Toque

São Miguel dos Milagres é um destino lindo, em Alagoas, para quem gosta de mar calmo, sossego e natureza. Passei três dias por lá, com Daniel, durante o nosso recesso de Natal. E, além de muito banho de mar, passeio pelas piscininhas e para vê peixe-boi, comemos muito bem nesses dias. A farra gastronômica já começou no Angá Hotel, que oferece uma estrutura maravilhosa, na beira-mar da praia de Porto da Rua.

IMG_20161219_123115524.jpg

Almoço

Chegamos na hora do almoço e precisávamos comer rápido para não perder o passeio das piscininhas das praias de Porto da Rua e do Toque. A opção foi almoçar no hotel. Pedi um peixe com castanha e purê de batata doce, acompanhado de arroz [R$ 46]. O prato estava delicioso e com uma apresentação linda. Destaque para o purê cremoso. À noite, provamos uma sobremesa deliciosa feita com cocada de forno acompanhada de sorvete de tapioca [R$ 14], pena que esqueci de tirar foto.

IMG_20161220_081358048.jpg

Café da manhã

No outro dia, desfrutamos do maravilhoso café da manhã do hotel, que é servido no esquema à la carte. O hóspede pede a bebida que quer e o prato quente que deseja, como tapioca, cuscuz, pão na chapa. As frutas, os pães, os bolos e os frios são servidos em porções individuais. Achei uma delícia e também uma boa estratégia para evitar tanto desperdício.

IMG_20161219_151747371_HDR.jpg

Piscina do hotel

O Angá não possui uma diária barata, a nossa custou R$ 405, mas conta com uma estrutura maravilhosa, com piscinas, quartos grandes e confortáveis, decoração rústica e linda, restaurante de qualidade e um serviço na praia com cadeiras, guarda-sol e serviço de petiscos e bebidas. Recomendo.

Serviço
Angá Hotel
Rua Eurico Marinho, praia Porto da Rua – São Miguel dos Milagres / AL
(82) 3295-1408
http://www.angahotel.com.br/

Culinária mediterrânea em São Paulo

Por Eliza Brito | Imagens: Cacimba de Letras

IMG_20160626_133933195_HDR.jpg

Restaurante

No nosso último dia em São Paulo, saímos cedo para um almoço de domingo com Artur, meu irmão mais novo que está fazendo residência na cidade. A dica dele foi tentar o restaurante grego Kouzina, aberto há pouco e dos mesmos donos do renomado MYK, que não conheço. Conseguimos entrar sem enfrentar fila, mas a casa já estava cheia.

IMG_20160626_133832633.jpg

Cozinha

O lugar possui um ambiente descolado, com mesas de madeira, cozinha a mostra e uma decoração clean. A culinária é mediterrânea e o cardápio conta com entradas, saladas, pratos com peixe, carne e massas, além de sobremesas. Para começar, fomos nas crocantes e macias lulas fritas [R$ 21] e, para almoçar, fizemos escolhas diferentes.

IMG_20160626_124017612.jpg

Porção de lulas fritas

Eu e Artur pedimos, cada um, o pescado grelhado [R$ 29] e, para acompanhar, dividimos as porções de pão pita e batatas, cujos preços esqueci de anotar. Tudo estava delicioso, com destaque para o peixe saboroso e regado no azeite. Já Daniel foi no prato do dia [R$ 32], que era um delicioso macarrão com lulas e ervas. Prato aromático, equilibrado e farto. Ele fez a melhor pedida do almoço. Para finalizar, tomei um café grego, aquele que fica com a borra no final.

IMG_20160626_125444034.jpg

Prato do dia

Adorei o almoço e recomendo com entusiasmo o restaurante pela comida, pelo ambiente e pelo preço justo para a realidade paulistana, mas o atendimento me decepcionou um pouco. Mesmo assim, voltaria, e, se fosse você, não deixaria de conhecer a casa.

IMG_20160626_132623205.jpg

Cafezinho

Serviço
Kouzina
Rua Peixoto Gomide, 1710, Jardim Paulista – São Paulo/SP
Fone: (11) 2935.0888

Comidas típicas da feirinha da Liberdade

Por Eliza Brito | Imagens: Cacimba de Letras

IMG_20160625_140530320_HDR.jpg

Daniel, Paulinha, Jorginho, tio Sérgio, tia Nega e eu na feirinha

O bairro da Liberdade, em São Paulo, é o reduto dos japoneses, por isso a quantidade gigantesca de lojas, restaurantes e supermercados voltados para as gastronomia e cultura nipônica. Eu nunca deixo de tomar o meu amado picolé melona, que é um gelato sul-coreano a base de melão, delicioso, e de comer em algum restaurante típico quando vou para essas bandas da cidade, mas nunca tinha aproveitado a feirinha gastronômica dos sábados, como fiz agora nesse mês de junho.

IMG_20160625_134759248_HDR.jpg

Tempurá

Logo do lado da saída do metrô da Liberdade ficam as barraquinhas de comidas típicas. É fácil localizar porque está sempre lotado de gente. Nós optamos por comer o tempurá de legumes e camarão fritos [R$ 7] e o nikumanju de carne com verduras [R$ 7]. O tempurá estava crocante e sequinho e o nikumanju, que é uma espécie de guioza com mais massa, estava uma delícia: com muita carne, verduras e bem temperado. O bolinho é grande e alimenta bem, por isso, como já tinha comido o tempurá, não aguentei terminar o meu nikumanju.

IMG_20160625_140439688.jpg

Nikumanju

O programa é perfeito para quem quer gastar pouco, comer comida realmente típica do Japão, e não tem frescura com a ideia de comer em pé, com as mãos, no meio do povo. Eu adoro esse tipo de programa, principalmente quando estou viajando. Para finalizar, fui numa das lojinhas e comprei a sobremesa perfeita para a ocasião: melona. Foi uma delícia de sábado.

Finalmente, Coffee Lab

Por Eliza Brito | Imagens: Cacimba de Letras

IMG_20160624_180549100.jpg

Coffee Lab

Desde 2014, quando assisti ao filme Permanência, do diretor e barista Leonardo Lacca, um dos donos do maravilhoso Castigliani – aquele café que ficava no cinema da fundação e que reabriu na Estrada do Encanamento (depois falo da nova casa por aqui) – fiquei com vontade de conhecer o Coffee Lab, em São Paulo. Fui à Sampa em 2015, mas, com as compras para o apartamento tomando o nosso tempo, deixamos a visita para depois e, mês passado, quando fomos para São Paulo em ocasião do casamento de um grande amigo de Daniel, finalmente matei o meu desejo.

IMG_20160624_183152758.jpg

Tia nega, Paulinha, Jorginho, Daniel e eu

IMG_20160624_182439288.jpg

Produtos para vender no café

O café fica na Vila Madalena, numa casa fofa, petfriendly, cheia de verde na entrada e com espaços para diferentes gostos. Tem um terracinho com mesas para quatro pessoas, uma parte interna com mesas grandes, de trabalho, onde há uma lojinha de produtos do mundo do café e o um moedor grande do grão, e mesas grandes e pequenas na parte externa, aberta e na lateral da casa. Ficamos numa mesa grande nessa parte, já que estávamos em cinco.

IMG_20160624_183431948.jpg

Bolo de cenoura rústico

A proposta é olhar o cardápio, ir na parte da produção fazer o seu pedido e aproveitar para ver a lojinha ou pegar água na torneira de água potável, que é cortesia. Confesso que, por o cardápio ser bastante amplo, com opções de harmonização do café com queijo ou com chocolate e com o que eles chamam de rituais, que são etapas para degustar o café, achei mais adequado chamar o garçom na mesa para tirar as dúvidas e fazer os pedidos.

IMG_20160624_183530983.jpg

Café da Raimunda sendo servido

Fui no bolo de cenoura rústico [R$ 7], que levava nozes, uvas passas e especiarias e no café da Raimunda [R$ 7]. O café coado é uma delícia e o bolo foi o melhor bolo de cenoura que já comi na vida. É cheio de sabor, com toque de cravo, de canela, macio, uma explosão de sabores, sem precisar de calda de chocolate para adoçar a massa equilibrada. Mas a melhor pedida para quem gosta de bolo molhadinho e de café, claro, é o bolo gelado de café da Bruna [R$ 6], que minha prima Paulinha pediu. É um bolo embebido em café, que vem enrolado no papel alumínio e, que, quando você dá uma garfada, derrete na boca.

IMG_20160624_183310379.jpg

Bolo gelado da Bruna

Conhecer o Coffee Lab é um programa que todo amante do café, que esteja em São Paulo, deveria fazer. Vale lembrar que os espaço também oferece cursos na área.

Serviço
Coffee Lab
Rua Fradique Coutinho, 1340, Vila Madalena – São Paulo/SP
Fone: (11) 3375.7400